Filosofia matemática

1 Vista simulada de um buraco negro em frente à Grande Nuvem de Magalhães. Creative Commons

Iluminando a Matéria Escura

Neste breve artigo veremos onde está atualmente a procura das respostas sobre o que é a matéria escura, um material que absorve luz e não a emite, mas exerce gravidade e responde a ela.

Partilhar
1 Uma fita Möbius feita de um pedaço de papel e fita. Creative Commons

A Fita de Möbius – breve abordagem filosófica

A Fita de Möbius é hoje considerada um objeto matemático de grande interesse pelas implicações surpreendentes que tem nos vários

Partilhar
blackHole

Do Caos ao Transcendente

Pode-se filosofar a propósito de tudo quanto desperta a nossa admiração ou provoca a nossa dúvida. É sempre possível e

Partilhar
1 Sono. Pixabay

Tempo e Duração do Ponto de Vista Filosófico e Científico – 1ª parte

“O tempo não existia, pois jazia dormindo no Seio Infinito da Duração.” H. P. Blavatsky Este trabalho começa refletindo sobre

Partilhar
1 Relógio. Foto grátis

TIMEU DE PLATÃO – 2ª parte

Platão fala-nos também da origem do tempo: TIMEU: “Quando o pai e criador viu que a imagem que nascera dos

Partilhar
1 Vista sobre Esmirna da autoria de Alexandre de Laborde, 1838. Public Domain

Téon de Esmirna e a matemática sagrada

A teoria cosmológica dos números, que Pitágoras aprendeu com os hierofantes egípcios, é a única capaz de conciliar a matéria e o espírito demonstrando matematicamente a existência de cada um destes princípios pela existência do outro.

Partilhar
1 Visão antiga do universo. Pubblico Dominio

Uma constituição septenária dos números

No capítulo “A Teogonia dos Deuses Criadores” do volume de Simbologia da Doutrina Secreta de H.P.Blavatsky (1831-1891) lemos o seguinte: “Na Teogonia Pitagórica numerava-se e expressava-se numericamente as Hierarquias das Hostes Celestes e dos Deuses.”

Partilhar
Mount_Everest_as_seen_from_Drukair2_PLW_edit

OS MISTÉRIOS DA HEBDÓMADA

Fragmentos do artigo Os Mistérios da Hebdómada. Doutrina Secreta Seção XI, Tomo IV, H.P. Blavatsky.

Partilhar
1 Manuscrito medieval da tradução latina de Calcídio do Timeu de Platão. Dominio Públ

O Timeu de Platão – Primeira Parte

O Timeu é um diálogo entre quatro personagens: Sócrates, Timeu, Crítias e Hermócrates. Certamente, é uma obra muito obscura, tanto pelos conceitos que utiliza, como pela sua linguagem simbólica, que, às vezes, nem se percebe como tal. Somente quando se comparam as ideias de Platão, a sua forma de entender o universo e o homem, se percebe até que ponto utiliza os símbolos.

Partilhar
naom_583d45ac67446

Reflexões Matemático-Filosóficas

Apesar das contraposições que os espíritos estreitos quiseram ver entre ambas, a Poesia e a Matemática são irmãs gêmeas, porque tanto uma como a outra idealizam, embelezam e, analogamente, elevam tantas realidades concretas quantas as que integram as nossas existências; esta, abstraindo da realidade objetiva tudo o que se relaciona com o tempo, o espaço, o modo, a quantidade ou a força, de acordo com as famosas categorias kantianas; aquela, operando todos os tipos de generalizações harmónicas sobre qualquer facto real ou possível que ao dar-lhe Inspiração toma pretexto para levantar voo, e levamos, quase sem nos darmos conta, a todos os presentes, passados ou futuros, harmoniosamente conjugados pela lei do Símbolo ou da Analogia.

Partilhar