Raiz de Dois: O Caminho da Verdade?

Podemos ironizar com este título recordando o mistério que para os antigos matemáticos gregos supôs este universo, e como os pitagóricos valorizaram a sua natureza irracional, ao ponto de, diz-se – o que é absolutamente falso, um infeliz rumor – teriam assassinado o seu descobridor.
chakana

Irracional por quê? Porque a Raiz de Dois não pode ser submetida à razão, ou seja, à proporção. Não há dois números (inteiros) cuja relação permita obter este que é a magnitude da diagonal de um quadrado que tenha de lado a unidade.

Ou seja:

Raiz quadrada de dois – Wikipédia, a enciclopédia livre

A demonstração da sua natureza irracional é um belíssimo raciocínio lógico:

Como explica o antropólogo peruano Milla Villena, os povos quéchua (e entre eles os incas) deram grande importância a este conceito na sua filosofia, na sua geometria e na sua arquitectura sagrada.

Em língua quéchua, a diagonal é chamada “chekkaluwa”, e “chekka” significa “verdade, justo, correcto, exacto” e a diagonal significaria então “o caminho da verdade”. E não só porque a Cruz andina tenha governado todas as dimensões da vida espiritual andina e “tenha sido aplicada a todo o nível de magnitude”; esta cruz é gerada pela unidade quadrado (esta “cruz quadrada” não só gera raiz de dois mas também a razão π, como vemos neste diagrama e ao qual dedicaremos um número da nossa próxima revista); mas também porque, como diz o mesmo antropólogo e podemos verificar no céu, porque na constelação Cruzeiro do Sul, base da sua cosmogonia, a relação entre as magnitudes dos lados é precisamente raiz de dois.

Isto é:

Foto da publicação de Carlos Milla Villena

Diagram

Description automatically generated

E, curiosamente, não é que esta constelação reine, desde o Sul, como faz a Estrela Polar no hemisfério Norte, mas sim que “aponta” para o Sul, ou seja, indica o caminho para o Sul. E apontando de facto, pois a estrela mais brilhante, Acrux (a estrela alfa da constelação Cruzeiro do Sul) é a que assinala o pólo Sul celeste.

Esta Estrela, que embora a distância de 325 anos-luz se vê tão brilhante (magnitude aparente +0.77) irradia com esplendor de 20.000 sóis.

A constelação Cruzeiro do Sul forma com as suas quatro estrelas um losango no céu, e recordemos a importância simbólica e espiritual não só da cruz, mas também desta figura geométrica; que é no Céu o que é o quadrado na Terra, um símbolo de estabilidade.

A estas imagens mentais ou conceitos podemos acrescentar outro. Se a unidade, verdadeira, luminosa, eterna, projecta a sua sombra ou presença material no mundo, a diagonal que una ambos é o “caminho da verdade”.

Pois se em nós não pode deixar de viver a unidade que em tudo vive, também não pode deixar de viver a sombra na sua matriz de espaço, tempo e causalidade. Entre ambos estende-se, sempre nos convidando, essa “escada para o céu” com degraus de cada vez maior luminosidade. Podemos chamar a estes degraus “virtudes” ou dizer, como os egípcios, que são “os braços dos deuses”, mas sempre estarão traçados na diagonal que forma a unidade IDEAL e a sua sombra na Terra.

Neste sentido sim, podemos chamar à diagonal do quadrado, ou ao seu valor numérico √2 o “caminho para a verdade”


Brasília (Brasil)

1 de Abril de 2022

Imagem de capa

Chacana de Jujuy

Link: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Chacana_de_Jujuy2.JPG

Licença: Domínio público

Partilhar

Leave a Reply